ARTE DAS LETRAS

terça-feira, 31 de março de 2015

PENSAMENTOS - DE DEIXAR FLUIR


Ilustração Imagem Gooogle

PÁGINAS SOLTAS - ACHO QUE AQUI TEM POESIA

Acho que aqui também tem poesia...

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - AQUI TEM POESIA


Acho que aqui também tem poesia...

by Didi Leite

PÁGINAS SOLTAS - AQUI TEM POESIA

Acho que aqui também tem poesia...

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - ACHO QUE AQUI TEM POESIA


Acho que aqui também tem poesia...

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - AQUI TEM POESIA


    Acho que aqui também tem poesia...

by Didi Leite

Ilustração imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOA NOITE COM RELEXÃO


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - AMOR IMPUBLICÁVEL


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA NA MPB - ROMARIA


Música: ROMARIA
Autor: Renato Teixeira
Gravação diversos cantores
Canta: Elis Regina

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - EU TE PEÇO, PAI


Eu te peço, Pai, 
Que todos sejam um
Como tu estás em mim e eu em ti (bis).

Pra que o mundo possa crer:
Que todos sejam um
Como tu estás em mim e eu em ti.
Jo 17, 20-26

Texto musicado pelo Pe. Salesiano João Carlos de Recife na

música sacra EU TE PEÇO.

Ilustração Imagem Google 

PENSAMENTOS - DE SIMPLICIDADE


Albert Einstein foi um Matemático Físico e Teórico alemão, que radicou-se nos Estados Unidos na época da segunda guerra. Uma  grande contribuição sua para a ciência foi o desenvolvimento da Teoria da Relatividade, que em resumo diz: as medições do tempo e da distância dependem do movimento relativo dos
observadores.
Nasceu em março de  1879 e morreu em abril 1955.

Ilustração Imagem Google



POESIA - AMOR ESCONDIDO



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google 

ESPAÇO MPB - A Flor e o Espinho - Roberta Sá

                  

Música: A FLOR E O ESPINHO
Autores: Nelson Cavaquinho, Alcides Caminha e
                 Guilherme de Brito
Gravação: diversos cantores
Canta: Roberta Sá

fonte: YOUTUBE

PÁGINAS SOLTAS - CRIATIVIDADE


A criatividade é uma das vertentes do talento.

Com criatividade pode-se tonar bonito o simples.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA SIMPLICIDADE


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

segunda-feira, 30 de março de 2015

PENSAMENTOS - De Vida


Ilustração Google

GOTAS DE POESIA - TENHO


Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOA NOITE RECOLHENDO AS VELAS


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA NA MPB - SAIGON - Emílio Santiago



Música: SAIGON
Autores:  Claudio Cartier/Paulo Feital/Carlão 
Gravação: Diversos cantores
Canta: Emílio Santiago

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - O QUE ENTERNECE


Isso também  é enternecedor.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google 

PÁGINAS SOLTAS - O QUE ENTERNECE

E isso também é enternecedor.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - O QUE ENTERNECE


   E isso também  é enternecedor!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google


PENSAMENTOS - De Verdadeira Amizade


La Rochefoucauld foi um dos introdutores, e certamente o maior cultor do gênero de máximas e epigramas. Seu primeiro livro foi editado em 1664.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - Sobre Medos


  O medo atrasa a caminhada na vida, mas muitas vezes salva
  a vida do caminhante.
                                               by Didi Leite


Ilustração Imagem Google


PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA E BOA SEMANA


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

domingo, 29 de março de 2015

PÁGINAS SOLTAS - BOA NOITE DE REPOUSO


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - ALEGRIA CONTIDA


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - Ivan Lins Vitoriosa *CRIS*

           

POESIA - ALEGRE, POR QUE NÃO? (Fragmento da Poesia)


ALEGRE, POR QUE NÃO?

Veja que estou fugindo
de versos sombrios e nebulosos,
frase escabrosas!

Quero sim, hoje, imaginar uma trigueira
linda, de nariz arrebitado, cabelos encaracolados,
rodopiando um samba baiano.
Pés girantes rápidos no terreiro,
abrindo a roda da saia,
com sorriso malicioso,
enquanto seu corpo
corre ao som de um batuque ligeiro.
Em coro, palmas de mãos
marcam a cadência
da sua dança fagueira.

Essa nega é linda!
Uma deusa afro,
que deixa tudo alegre,
Dança, dança menina!

 De a ver iluminada assim,             
nessa roda sambando,
minha tristeza se foi enfim,
e até já estou alegre
com essa dança tão brasileira.

Posso ficar alegre.
Posso, se eu quiser
tudo imaginar
e mandar a tristeza
ir morar em outro lugar.
Por que não? 

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google



PENSAMENTOS - DE PEQUENAS ALEGRIAS


Pearl Buck  é escritora norte-americana, autora de uma
 vasta obra de romances 

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - FELIZ ANIVERSÁRIO AGRADECIMENTO


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA COM LOUVOR


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

sábado, 28 de março de 2015

POESIA NA MPB - FOI DEUS - Amelinha


Música: FOI DEUS
Autor: Luiz Ramalho
Gravação: Amelinha

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - De Decisão


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOA NOITE E UM DOMINGO ESPECIAL


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - AMORES TROCADOS



AMORES TROCADOS

Na vida a grande maioria dos amores são
todos trocados.
Quem  ama nunca encontra
a pessoa certa a ser amada,
 e quem é amado não o é
 por quem  deveria ser.
São equívocos que se repetem
sem se perceber.
Só depois, muito  depois se descobre.
Talvez seja por isso que os amores
 são tão passageiros

 e se desfazem como bolinhas de sabão no ar.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google 

POESIA - O ABSURDO RUÍDO DO SILÊNCIO

O ABSURDO RUÍDO DO SILÊNCIO

No silêncio da tarde
meu pensamento voa
até aonde os pés não alcançam

O que me segreda este som nenhum?
Repouso das ansiedades,
falta de qualquer querer
de alguma coisa ou de alguém.

O absurdo ruído do nada
além do arfar da respiração.
Descanso por um tempo da briga
entre o querer e poder.
Quanto quis e não pude!
Muito posso e já não há  nada  a querer!

Nesta letargia da mente,
na lassidão da alma
só os olhos piscam.
A indolência me leva à absorção,
alma porosa pronta a se encharcar.
Enquanto isso o pensamento brinca
um bailado sinuoso
cheio de malemolência
e  fantasias imaginadas
no ontem,
no hoje,
e talvez no amanhã.

Entre o antes e o depois acumulei saberes
que hoje me fazem não correr mais,
não desperdiçar verbos,
não molhar minhas faces,
nem saborear a lágrima salgada,
não esperar pelo que não sou
não atirar pedras na poeira da estrada,
porque  só agora sei que a carruagem já passou. 

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google







POESIA NA MPB - QUEM DE NÓS DOIS - Ana Carolina


Música: QUEM DE NÓS DOIS
Autoria: Compositor: Gean Luca Grignani / Massima Luca - Versão: Ana Carolina / Dudu Falcão

Gravação: Ana Carolina


Ilustração Composição por transparência de imagens by Didi Leite

Imagens Google

GOTAS DE POESIA - DE COMEÇAR UM AMOR


by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - De Esperar

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - LUA E ESTRELA - Caetano Veloso

                       

Fonte YOUTUBE

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA DE LUZ E PAZ


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

sexta-feira, 27 de março de 2015

PÁGINAS SOLTAS - AMOR AMAR


Ilustração Imagem Google

POESIA - SÓ UM CHAVEIRO


SÓ UM CHAVEIRO

Fui tirando você da minha vida,
começando pelo que as vistas alcançavam.
Uma a uma fui catando coisas presentes
em cada canto,
gavetas e prateleiras.
Até na geladeira você estava
na garrafa do vinho que sobrara.
Só depois da faxina por fora,
mergulhei na limpeza por dentro,
a mais difícil.
Consegui!
Você não está mais aqui no coração.

E depois de muito tempo
 descobri  que restou um fiapo de você
no chaveiro que  me deu .
Justo onde estão as chaves
com as quais  fechei  a porta
 eternamente pra você.

Ó vida, que distração!

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

POESIA - O PORTÃO DE PASSAR CRIANÇA


 O PORTÃO DE PASSAR CRIANÇA
Num quintal desses encantados
ficava a casa da vovó ,
que era  doce como ela só.
Bem ao lado ficava a casa da netinha,
que se valia de um portão
 que se abria no muro para passar criança,
muro que dividia os dois quintais.
Com o  portão aberto  tudo virava
um espaço só, o espaço da casa da vó.

E todo dia de manhãzinha
lá vinha aquela florzinha
buscar carinho e dar beijos na avó adorada.
E como num passe de mágica
a menina abria o portão e em dois tempos,
um pé cá e outro lá,
já trocava de lugar.
Lá ia ela  cozinha adentro dizendo com sua vozinha:
- Bença, vó!
E assim, começava o dia encantado
onde perguntas não faltavam,
e a doce avó paciente ia esgotando
os porquês sim e os porquês  não.
Haja tempo, amor e coração
para  conversar com aquele pingo de gente
como se fosse gente grande.

Mas avó e netinha têm laços eternos
mais do que de sangue,
laços que não desatam nunca,
bonitos e caprichados
cheios de floreios e doces como rebuçados.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google




PÁGINAS SOLTAS - BOA NOITE DE LUA CRESCENTE


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA - LIBÉLULAS E BORBOLETAS


DE LIBÉLULAS E BORBOLETAS


Uma libélula passa por aqui.
Sua prima sempre  voando
não  se dá conta  da visita,
porque borboletas só prestam atenção
 ao jardim.
Tão diferentes!  Aquela vai aos insetos
e estas à flores.

Ambas têm encantos, têm sim!

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google 

PENSAMENTOS - De Não Olhar pra Trás

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTOS - SEGUIR EM FRENTE




by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - COMEÇO RECOMEÇO



COMEÇO   RECOMEÇO

 Começa o dia!
Começou a luta!
Começou a lida,
Desta vida repetida,
Como um gesto de mania!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google


PENSAMENTOS - De explicar e entender



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA RUMO AO HORIZONTE


by Didi Leite

Ilustração imagem Google

quinta-feira, 26 de março de 2015

POESIA - SENTIMENTOS - ( Fragmentos da Poesia )


SENTIMENTOS (Fragmentos da Poesia)

                       SENTIMENTO

Como estalar de dedos,
Como eclipse de um astro,
Como um piscar de olhos.
Como nuvem que se evapora,
Assim é o momento
Infinitamente centesimal
em que um sentimento se acaba.

Não se sabe o exato instante,
em que ele aparece.
Mas de repente, alguém desapega, desencana,
abre pista, vai de esquerda,
dá área, sobra espaço,
e o sentimento desaparece.
Que tempo preciso é esse em que some ?

De onde terá vindo esse invasor ?
Uma vez extinto para onde irá esse senhor ?
Não se sabe, ninguém tem a resposta,
nem os sábios e afins.


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google