ARTE DAS LETRAS

sábado, 31 de janeiro de 2015

MÚSICA SEM FRONTEIRA - Aquarius (HAIR) - Legendado [Português]

               

Fonte: Youtube

POESIA - NÃO DIGAS NADA - FERNANDO PESSOA


Não Digas Nada!

Não digas nada! 
Nem mesmo a verdade 
Há tanta suavidade em nada se dizer 
E tudo se entender — 
Tudo metade 
De sentir e de ver... 
Não digas nada 
Deixa esquecer 

Talvez que amanhã 
Em outra paisagem 
Digas que foi vã 
Toda essa viagem 
Até onde quis 
Ser quem me agrada... 
Mas ali fui feliz 
Não digas nada. 

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro" 

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA COM RENOVAÇÃO


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - PENSAMENTO E TEMPO


by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - AMOR DA PRACINHA


Ilustração Imagem Google

POESIA - EXERCÍCIO DO ÍDOLO QUEBRADO


 EXERCÍCIO DO ÍDOLO QUEBRADO

Vou fazer um exercício,
vou destronar falsos ídolos do pedestal.
Vou exercitar a ausência,
a  nenhuma importância,
que a qualquer pessoa ou coisa
possa ter consentido um dia dar.

Ninguém ou nada é importante,
Se a elas não dedicamos tamanho emblema.
Se ninguém sobressai é porque loas
não lhe cantaram.

Deixá-las numa linear rasteira.
Desfazendo-lhes a fama,
caídas no anonimato incrível,
sejam os propensos estimados,
ou os concretos antagônicos,
que se verão como folhas de papel
amassado, uma verdade terrível,
não ter mais importância,
distinção alguma.

Nada mais são e deles ninguém
lembrará, e assim esquecidos,
irão para um balaio qualquer,
ou na lata de um lixo morrer.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google



CONTOS QUE TE CONTO - O SITIO DO VOVÔ BIU = 4a. Parte


CONTO INFANTIL
                                 O SITIO DO VOVÔ BIU

                                                         4a.Parte

                                                     .... continuação

Depois do jantar as crianças foram para fora de casa e ficaram brincando, correndo atrás dos vagalumes.

                  
Eles iam e vinham pelo jardim, pelo quintal, e por fim cansados vieram sentar na varanda. Vovô Biu já estava cochilando na sua rede, a lua  estava muito bonita no céu, lua cheia, e as crianças já estavam ficando com sono. Foi aí, que tia Sonia resolveu que as crianças deviam ir para suas caminhas deitar. Ela disse assim:
- Vamos embora, criançada, que o João Pestana já está quase pegando vocês.
Isso queria dizer que eles já estavam com sono. E todos foram dormir para no dia seguinte acordar e começarem com novas aventuras e brincadeiras.
No outro dia de  manhã, todos pularam fora da cama, escovaram os dentes, lavaram os rostos, trocaram de roupa, pentearam os cabelos  e foram tomar café com vovô Biu na varanda dos fundos da casa.
O cão Peralta já estava por ali, abanando o rabinho de satisfação. Vovô botou ração para ele comer, enquanto o café com leite quentinho e o bolo de milho eram servidos por dona Vitória.

              

                

          
 E ainda tinha pão caseiro, queijo de coalho, cuscuz de tapioca, coalhada, mungunzá com leite de coco  e um pote de barro cheinho de mel. Frutas do pomar, melão, caju, goiaba e laranja.  Estava uma mesa de café da manhã bonita, capricho de dona Ester e tia Sonia.
Aí, o vovô perguntou o que eles queriam fazer logo de manhãzinha, tomar banho no riacho ou na piscina? Catar os ovos nos ninhos do galinheiro ou ir tirar leite da cabra Zazá? Colher verduras na horta ou regar as plantinhas do jardim? Ou queriam brincar de esconde-esconde? 
Todos falavam ao mesmo tempo e ninguém entendia nada. Tia Sonia mandou que falassem devagar e cada um dissesse o que queria fazer, fariam uma votação para escolher a atividade, a mais votada seria a vencedora.
Ganhou irem ver tirar leite de Zazá, depois todos iriam tomar banho de piscina.
Logo que terminaram de tomar café, cada um saiu correndo pelo quintal rumo ao curral.  Vovô Biu, paciente, foi andando apressado para pegar o passo daquela garotada.
Chegaram no curral e viram a  ordenha da cabra. Beberam um pouco do leite ainda morno que saíra das tetas de Zazá. Ficaram olhando para o vô esperando ele falar para irem pra piscina. 
Vovô Biu disse que antes do banho na piscina tinha um trabalhinho muito bonito para eles fazerem juntos. Eles iam aprender a plantar uma plantinha. Isso mesmo, iam plantar!


Dona Vitória foi tratar do almoço e da sobremesa. Ih, cadê as bananas?  A bondosa senhora ficou espantada quando viu a fruteira vazia.

                          continua.....

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

POESIA NA MPB - QUE MARAVILHA - JORGE BEN JOR


Ilustração Imagem Google

PENSAMENTO - De Insistir


Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - Bom Dia - Com chuva


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - A CENA DA NOITE

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - Saudade que Vai Longe...


by Didi Leite

Ilustração imagem Google

POESIA - CAIXINHA DE SAUDADE


UMA CAIXINHA DE SAUDADE

Tenho aqui uma caixa
onde você está guardado.
Suas fotos, seus bilhetes
seus mimos a mim ofertado.
Guardo até aquela aliança
que você me comprou
 e não deu tempo de ser usada.
A rosa vermelha de seda
está amarrotada de tanto tempo dobrada.

Vida ingrata!
Não foi você que me deixou,
foi a vida que me tirou você
pra sempre do meu lado.
Penso em qual estrela do céu
está você morando agora....


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

CONTOS QUE TE CONTO - O SÍTIO DO VOVÔ BIU - 3a. Parte


Conto Infantil

                      O SITIO DO VOVÔ BIU

                                                             3a. Parte


                                                         ..... continuação

Todos responderam amém e começaram a comer.  Esta oração a menina aprendera com a tia Sonia, que elas  rezavam todos os dias em casa.

Comidinha gostosa preparada pela Vitória, que fez arroz branquinho, feijão de corda, carne de sol guisada, batatas fritas, muitos legumes e salada de alface com tomates vermelhinhos, tudo colhido da horta do sítio.
À tardinha, Vovô tirou um cochilo deitado numa das  redes da varanda, e as crianças se espalharam pelas outras redes para descansar do almoço.  Mas a menina Isabel ficou no jardim procurando as cigarras que cantavam, não achou, mas achou umas lindas joaninhas vermelhas passeando sobre as folhas das plantas. A menininha se encantava com tudo. Ela perguntou à tia Sonia:
- Tia Sonia, por que lá na cidade não tem joaninhas?
- Por causa da poluição do ar, a fumaça dos carros, poucas árvores, quase nada de vegetação, aí elas não têm meios de viver na cidade, só ficam aqui no campo.  
          
         
De repente, vovô Biu chamou  todos para darem um passeio até a beira do riacho e lá foram aos gritos e pulos, pela alegria passear. Pelo caminho encontraram balanços feitos de pneus  usados. Vovô Biu pendurou-os por uma corda, que  amarrou no galho grosso de uma árvore. E eles brincaram de balanço um tempão. Aqueles balanços eram deles, vovô fez pra eles. Chegaram no riacho, e a água era tão clarinha que dava para ver um monte de peixinhos nadando.
          

Todos molharam os pés e reclamaram que a água estava fria. Brincaram com a areia da beira do riacho, e as meninas foram catar pedrinhas coloridas. Zezinho e Pedrinho queriam entrar para tomar banho, mas vovô não deixou, pois estavam sem roupa de banho e iriam molhar a roupa que usavam.
Dona Vitória separou umas bananas e pôs numa fruteira sobre a mesa da varanda dos fundos da casa, ela ia fazer suas bananas carameladas para sobremesa do almoço do dia seguinte. Avisou que aquelas bananas não eram para mexer.
O cachorro Peralta seguia-os latindo e correndo, até parecendo que entendia das  brincadeiras das crianças.  Tudo era alegria. Vovô Biu disse que na manhã do dia seguinte eles podiam escolher se queriam tomar banho e nadar no riacho ou na piscina. A piscina ficava lá pros lados mais alto do terreno, próximo da casa.





Hora de subir e descansar! Lavar as mãos e irem para a mesa de jantar. Enquanto esperavam o jantar ser servido, Vovô Biu contou uma linda história do macaquinho Horácio que tinha a mania de roubar comida na cozinha.Todos  riram muito, e dona Ester veio avisar que o jantar já estava na mesa.

                                      continua.....


by Didi Leite
Ilustração Imagem Google
         

POESIA - MARIA POR JESUS - (FRAGMENTO DA POESIA)



MARIA POR JESUS (FRAGMENTO DA POESIA)

....Então do que vamos falar?
Já sei !  Vamos falar sobre nossa Mãe,
Maria, nossa defensora,
Mãe carinhosa,
Uma santa!


Não acha, Jesus?
Então me fale de Maria,
Como é Maria pelos seus olhos,
Pela sua  razão,
Pela sua visão de filho privilegiado,
Pelo amor do seu coração.
Pela sua onipotência de Deus
Que você também é.
Me fale de Maria!
Vai, que sou toda ouvidos
Ouvidos de filha dileta,

Sou, sim, de certo que sou.
Pois sou filha de Deus,
Logo também sua irmã,
Como ela é sua mãe,
Logo filha dela sou.


Esta poesia me emociona,  quase não a posso postar...
by Didi Leite   

Ilustração Imagem Google



PENSAMENTO - DE PACIÊNCIA


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB -Todo Azul do Mar - Flávio Venturini

                     

Música: TODO AZUL DO MAR
Autores: Ronaldo Bastos e Flávio Venturini
Gravação diversos cantores
Canta: Flávio Venturini

Fonte: Youtube

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

ESPAÇO MPB - azul da cor do Mar - Tim Maia


Música: AZUL DA COR DO MAR
Autor e gravação: Tim Maia

Ilustração Imagem Google

POESIA - OURO AZUL - (Fragmento da Poesia)



OURO AZUL (PRIMEIRO FRAGMENTO DA POESIA)

Podemos içar voo ao imenso do céu,
Planar pelas matas, jardins e quintais,
Mergulhar em rios, grutas aquíferas,
Eis aí o ouro azul!
A água é a mais nova riqueza
Por quem  um dia se lutará: - ouro azul -
Até às profundezas dos mares,
Estaremos atravessando, esbarrando,
Nos impregnado dos mais belos azuis.
E se pudéssemos ao paraíso chegar
Lá entraríamos na imensidão da fonte
De todo o azul.
Será que os anjos e Deus vivem no
Mais completo azul?


Haverá, ainda, outro tom de azul
Que não nos foi dado conhecer,
E que algum dia teremos a graça de saber?
Por agora, basta saber que
temos muitos tons de azul
Ao nosso dispor.

A Terra, nosso ninho, é azul!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - Bom Dia Esperando em Deus



by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - cantiga de roda NA MÃO DIREITA´

Ilustração Imagem Google

POESIA - ESCONDIDO


Ilustração Imagem Google

POESIA - AMOR OU CARÊNCIA


 Didi Leite
Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - DE NÃO GOSTAR


Ilustração Imagem Google

PAGINAS SOLTAS - Dúvida


DÚVIDA

Estou aqui procurando qual a diferença
entre deboche, sarcasmo e ironia.
Não vejo diferença, apenas no nível de
educação de quem faz uso dos mesmos.

Um debochado, um sarcástico e um irônico....
Será a dosagem  de veneno que cada um contém?
Talvez Machado de Assis soubesse responder-me isso.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

POESIA NA MPB - SE não for Amor - Benito di Paula


Música: SE NÃO FOR AMOR
Autor e gravação: Benito Di Paula

Ilustração Imagem Google

CORREÇÃO DEVIDA - Autoria de Pensamento - Martha Medeiros




A imagem que consta no filme em homenagem a escritora Martha Medeiros, onde se lê o pensamento acima:

NÃO É DE AUTORIA DA ESCRITORA, CONSTA ERRADAMENTE NO GOOGLE COMO SENDO DELA.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

CONTOS QUE TE CONTO - O SITIO DO VOVÔ BIU - 2a.Parte



CONTO INFANTIL
                     
                                O SITIO DO VOVÔ BIU

                                                               2a. Parte

                                                       .... continuação

- Amanhã, vamos tirar leite dela, vocês vão aprender.  Disse o bom velhinho às crianças.


Brincaram de pegar os pintinhos, correram atrás do cachorrinhos,  e pararam para olhar um monte de  borboletas no jardim do sítio, cada uma mais colorida que a outra.


Belinha e Rosinha pegaram umas florezinhas silvestres para brincar.
                     
 Adoraram os micos que pulavam de galho em galho espertos e ariscos. Gostaram de ver o moinho d'água que rodava com a queda da água que vinha da nascente e aproveitaram para beber água fresquinha com as mãos. Comeram goiabas de polpa vermelha, encheram as mãos de amoras madurinhas, manchando os lábios de roxo. Sob cada árvore frondosa que dava sombra e frescor, vovô colocou uma banco rústico de madeira para  descansar das caminhadas, o sítio era grande e o terreno tinha  alguns declives e aclives.


O sítio era uma diversão para eles, que estavam vendo a natureza em toda a sua beleza. Ficaram nessas expedições a todos os cantinhos do sítio pelo resto da manhã. Vovô sentou-se num banco e os olhava de longe.
Chegou a hora do almoço e todos foram para o banho e depois para a mesa almoçar.
Antes que começassem a comer, vovô Biu convidou a todos a fazerem uma oração de agradecimento a Deus pela refeição que iriam comer. Aí, Belinha pediu para dizer a oração, com o que o vô concordou. E a menina de mãozinhas postas, olhando para cima como se olhasse o céu disse:

         

- Senhor Jesus, nós agradecemos por essa comida que vamos comer. Que o senhor nos abençoe. Amém!

                          continua......

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - SENTA AQUI


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

POESIA NA MPB - ESQUINAS - Djavan


Música: ESQUINAS
Autor e gravação:  DJAVAN

Ilustração Imagem Google 

POESIA - CARINHO INDISPENSÁVEL


CARINHO INDISPENSÁVEL

Mente quem diz que carinho
é acessório dispensável na vida.
Por mais breve que seja um afago
chega como bálsamo no coração,
na alma
e no ego de quem o recebe.

Quem não se regozija em saber
ser o bem-querer de alguém?
Através de um presente surpresa,
de meigas palavras
ou de um terno olhar.
E nem falo de um toque de mãos.

Sentir-se, por um instante,
querido assim e pensar:
- Alguém lembrou de mim!

Aceito todos os carinhos,
até os que não sei de quem veio.
Carinho é tão bom!

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google


PENSAMENTO - De Valer a Pena


fonte: Google

by Didi Leite

PÁGINAS SOLTAS - Bom Dia de Fé


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - BORBOLETA FLOR - De ETIENE GIBSON


by Etiene Gibson

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - AROMA OU MELODIA?


Ilustração Imagem Google

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

CONTO QUE TE CONTO - O SITIO DO VOVÔ BIU - 1a.Parte - Conto Infantil


CONTO INFANTIL

                             O SITIO DO VOVÔ BIU

                                                        1a. Parte

A caminhonete azul, já bem usada mas ainda valente, saiu da estrada asfaltada e ia rodando pela estradinha de terra batida  rumo ao sítio.  A criançada ria e cantava alegre na maior algazarra, afinal estavam indo passar o fim de semana no sítio do vovô Biu.
             Era o vovô quem dirigia a caminhonete e ia tirando cantos que as crianças logo pegavam a cantar. Tia Sonia cantava e, por vezes, reclamava da farra que as crianças faziam no troca troca de lugar, não sossegavam.  Havia também dona Vitória, uma bondosa senhora que era quem cuidava das crianças na cidade. Dona Vitória era uma doceira de mãos cheias, sabia fazer muito doces gostosos, mas do que mais a criançada gostava era mesmo das bananas com açúcar mascavo, carameladas ao forno, que só ela sabia fazer com perfeição. A irmã de tia Sonia, dona Ester,  era a mãe de Pedrinho e da menina Isabel, a Belinha. As outras três crianças, Carlinhos, Zezinho e Rosinha eram coleguinhas da escola que dona Ester convidou para o passeio no sítio.

Já estavam quase chegando, as crianças sabiam pois já conheciam o caminho e quando avistaram a grande árvore na curva da estradinha

começaram a bater palmas cantando:
O sítio do vovô Biu está chegando,
é logo ali, é logo ali, é logo ali.
Vamos nadar no riacho,
comer doce do tacho
goiabas no pé,
pular que nem saci..
 pular e cantar....
até cansar....
Vovô ria satisfeito  com a alegria deles, e tia Sonia foi logo dizendo que primeiro iam trocar as roupas,  tomar refresco, comer algum lanche e depois caír na farra das brincadeiras, sem fazer bagunça.
Enfim chegaram no sítio, e a criançada saiu correndo para ver o cabritinho novo da cabra Zazá.  Tia Sonia quis chamá-los, mas vovô Biu disse que deixasse eles livres  brincado à vontade.
A menina Belinha ficou encantada com o filhote de Zazá  dizendo que parecia uma cabra pequenininha. Vovô explicou que ela era um bebê de cabra que depois iria ficar grande e forte como a mãe.

- Amanhã, vamos tirar leite dela, vocês vão aprender.  Disse o bom velhinho às crianças.
      
                               continua....

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google