ARTE DAS LETRAS

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

GOTAS DE POESIA - Oração


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - Bom Dia Segue a Vida


Ilustração Imagem Google

POESIA - MARIPOSAS



 VOA VOA MARIPOSA

Esbarrando e enxerindo
fui descobrindo o grande mundo
que me cercava em pequeninas vidas.
Que bom que ainda deu tempo
de ver e ouvir a natureza
da janela,
na porta e
no quintal.
Hoje?  Devastação total!
Não sobrou nem uma mariposa
pra girar à noitinha

em torno da luz da sala.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - O AMANHÃ - Samba Enredo de Didi e João Sergio


Música -  O AMANHÃ - Samba Enredo de 1978 -
União da Ilha
Autores: Didi e João Sergio
Gravação Simone

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - ADEUS ANO VELHO


Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - FELIZ ANO NOVO




ANO NOVO
A gente se vale de datas
para fincar marcos na vida.
Nas proximidades de um novo ano,
enchemo-nos de umas esperanças,
uns sonhos, uns planos e uns anseios
que esperamos realizar e ver acontecerem.
É ano novo!

Novo já dá ideia que tudo tudo vai ser diferente.
Em parte sim, em parte não.
A vida é a mesma, e a gente também.
Mas o que seria da gente sem sonhos e planos?

Então, vamos começar aquele regime,
fazer aquela viagem,
construir aquela casa,
comprar aquele carro,
oficializar aquele casamento,
pagar as dívidas,
mudar o visual,
brincar esse carnaval,
pegar o diploma, afinal,
empreender o próprio negócio,
arrumar as gavetas,
liberar o coração,
olhar mais com a razão,
mas sem deixar de todo a emoção,
sorrir pra vida,
viver a vida,
e aí, já está quase chegando o fim do ano.
Vamos começar tudo outra vez, ora!
Afinal ano novo já vem! 
Ah, Feliz Ano Novo pra você também!
2015 chegou!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google





CONTOS QUE TE CONTO - ELE MORA NO MAR - 5a. Parte



CONTO 

                      ELE MORA NO MAR

                                             5a.Parte

                                             .... continuação



Michel arriscou:
- Merina? Seu nome é Merina?

Aí,  a moça espantada ficou sem saber o que responder, mas por dentro achou engraçada a maneira como aquele gringo falava seu nome, Merina. Ela indicou aliviada que o patrão vinha chegando, e virou de costas fingindo mexer no  barril de água. Ela não sabe o que os dois falaram, mas ele saiu sem comprar peixe algum. Só uma coisa chamou a atenção de Marina sobre o rapaz, a cor dos olhos. A mesma cor dos olhos de Ozias, verdes.

Mais uma noite de sessão no terreiro e lá estava Michel sentado num canto quieto. O ritual começou e outra moça puxou o ponto e a dança, mas Marina estava lá no meio da roda, e os olhos do rapaz rodavam e dançavam com ela. Mas aquela noite Michel foi esperto e ficou de prontidão. Quando a sessão ia terminar, mais que depressa seguiu Marina e se aproximou dela já na orla da praia onde caminhava. Ele falou forte:
- Merina!
Ela parou e olhou para ele calada.
- Merina, por favor um instante só, preciso falar com você.
- Comigo?  O que é que o senhor quer?
- Apenas falar, dar boa noite, não sei. Vi você lá no terreiro e achei tudo aquilo muito bonito, é a sua religião, não é?
- É sim. Sou do terreiro. Gosto de lá e dos santos. E o senhor por que vai lá? Na sua terra não deve ter isso, nem o senhor acredita.
- A gente podia tomar um água de coco aqui na orla, você aceita?
- Tenho minha avó que me espera. Não posso, não.
- Mas apenas uns minutos, só uma água aqui pertinho, ali tem carrocinha com cocos para vender, por favor, Merina.
A moça olhou para Michel, olhou seus olhos verdes, agora que ele já estava muito bronzeado do sol que vinha apanhando todos os dias, o verde sobressaía ainda mais. Michel parecia que tinha dois pedacinhos do mar em cada olho. Ela pensou nos olhos de Ozias... "despensou" e aceitou a água de coco. Ressabiada, ficou de pé, não quis sentar na areia. Ela perguntou de onde ele era, o nome dele e depois se calou. Concordou com a cabeça que o céu estava bonito, segundo comentário dele. Sem graça, agradeceu a água e disse adeus e foi embora.

Michel estava endoidecido por Marina, mas não via jeito de chegar mais perto da moça, só indo ao terreiro. Os amigos ligavam para ele e o chamavam para ir ao Rio.


Uma coisa ainda estava na cabeça de Michel, aquela moça do peixe. Ele não sabia o que exatamente era, mas havia uma ligação entre as duas. Mas ao mesmo tempo que pensava assim, logo via que não era possível. Uma era um bicho do mato, a outra era linda e atraente. Foi então que resolveu voltar ao cais.

                                    continua...



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - SAI DESSA - ELIS REGINA


Música: SAI DESSA
Autores: Ana Terra e Nathan Marques
Gravação Elis Regina

Ilustração Imagem Google

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

POESIA - EM QUAL VOCÊ ESTÁ?


    EM QUAL VOCÊ ESTÁ?

Quem é de lá,
bem antes daqui,
fica no meio do turbilhão.
Pensar o aprendido
que  amalgamou seu caráter e sentimentos.
Aceitar, assimilar as inovações.
Transitar entre dois tempos
e tornar a amalgamar a alma.
Aprender e correr junto para não ficar retrogrado,
rançoso, por fora.

Ser Moderno?
Isso já é antigo!
Agora?
É ser matrix.
Wifi conectado.
Arroba no nome.
O barato é ser Real Time.
Viver on line

Hoje amanhã já era.
Amanhã é passagem para o futuro.
O futuro?
Um aplicativo que ainda vai ser criado,
porque os criados hoje já estão ultrapassados.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google
 


POESIA - TIROLESA


    TIROLESA

Vamos sair e brincar?
No céu, nas nuvens, por aí no ar?
Vamos pegar carona numa borboleta
esticar uma linha até lá,
pousar na mais macia e branquinha.
Flutuar, pular e deslizar.
Pode ter algum anjo perdido por lá...
 Depois,  tirolesa na linha e voltar...

by Didi Leite
Imagem Google

ESPAÇO MPB - BEM MELHOR QUE VOCÊ - Nequinho da Beija Flor


Ilustração Imagem Google

PENSAMENTO - Bonzinho, Boazinha


Quando não conhecemos realmente uma pessoa, a qualificamos de bonzinho ou boazinha. Ser bonzinho ou boazinha não faz de ninguém uma pessoa totalmente confiável...

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google 

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA - Feliz Ano Novo



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - Boa Noite


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - NA MPB MENINA DO ANEL


Música LUA E ESTELA
Autor: Vinicius Cantuária
Gravação: Caetano Veloso

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - CORAÇÃO MENINO



Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - SUSPIRO DE SAUDADE



Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - MPB - Um Verso só



AI QUE SAUDADE D'ÔCE  (Vital Farias)

......... Faz tempo que não lhe vejo
Quero matar meu desejo
Lhe mando um monte de beijo
Ah! Que saudade sem fim.........


Ilustração Imagem Google   



GOTAS DE POESIA - SER VENCIDO



SER VENCIDO

Dever, não devia.
Poder,  não podia.
Mas fazer o quê?
Brigar com o coração numa hora dessas?

Vou ser vencido!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA - O PATINHO




O PATINHO? A GENTE COMEU  

Coisa inusitada!
Ganhei um patinho de uma ninhada.
Alimentava a todos, de olho no meu.
O tempo fez o patinho vira meu pato.
Orgulhosa apontava dizendo:
-  Esse pato é meu.
Um domingo meu pato
estava na travessa sobre a mesa.
E a gente o comeu.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google


CONTOS QUE TE CONTO - ELE MORA NO MAR - 4a. Parte



CONTO 

                      ELE MORA NO MAR

                                            4a.Parte
              
                                                  ..... continuação

...  Pensava em Ozias. Uma onda alta e forte se formou e veio quebrar aos pés da moça, e ela achou que aquilo era um sinal da rainha do mar para ela. Quando se quer ver sinais de respostas, qualquer coisa é um sinal.

Nos dias que se seguiram, a rotina de Marina era a mesma na bancada de peixes no cais. Mas, para Michel, as coisas estavam diferentes, o jovem procurava em todos os lugares pela bela morena que vira cantar e dançar no terreiro. Mas não a encontrava. Perguntou, voltou de tarde ao terreiro, e a mãe de santo se negou a falar sobre Marina. Foi aí que ele ficou sabendo que a moça que entrou em seu pensamento se chamava Marina. Mas isso de nada adiantou, ninguém conhecia uma Marina assim como ele descrevia.

Os amigos queriam ir embora daquele lugar, queriam ir ao tal do Rio de Janeiro, mas Michel se negou a sair dali e se separou do grupo. O rapaz ficou perambulando pela cidade e um dia chegou ao cais. Passava por entre as barracas e, de repente, ele viu a moça dos peixes. Era um dia de pouco movimento, e Julião não estava, havia saído para tomar uma bicada e comer um bolinho assado. A moça estava quieta, parada com os olhos fixos no mar. Michel olhou os peixes, olhou a moça e alguma coisa lhe foi familiar. Pensou ele:

- Os olhos dessa moça... faz lembrar Marina. Não! Não pode ser ela. São completamente diferentes...

Ele se aproximou da bancada e puxou conversa:
- Quanto custa um peixe desse?
Marina respondeu entre os dentes que não sabia, que Julião não estava, que esperasse por ele para comprar peixe.
Michel arriscou:
- Merina? Seu nome é Merina?

                                      continua....


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - QUEM ME LEVARÁ SOU EU - DOMINGUINHOS


Ilustração Imagem Google

POESIA - GÊNIO



GÊNIO

A ideia do gênio era genial
mas por seu mau gênio

todos lhe chamavam boçal.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

POESIA - AMOR DE CINEMA


      
  AMOR  DE  CINEMA

Quer um amor de cinema ?
Então olhe o céu,
Escute uma toada caipira,
Molhe os pés na beira do rio,
Beba água da fonte
Nas mãos em conchinha,
Colha uma flor campesina,
Se deslumbre com o sorriso
Da inocente criancinha,
Deite na relva
E sinta o aroma da terra úmida e fofinha.
Sorria  para o espelho !
Assim é o amor de cinema,
Colorido, ilusório e tudo se entende.
Todos ficam felizes até o derradeiro,
The end.

by Didi Leite
Ilustração Imagem Google



PENSAMENTO - O QUE LEVAR PARA O ANO NOVO



Quando o ano terminar, uma etapa de vida se encerra.  Ao fazermos nossas malas para  entrarmos  no ano novo, vamos só levar as boas coisas e os bons  pensamentos.

O resto?  Lixo!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google


PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA NA RETA DE CHEGADA


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

GOTAS DE POESIA - LAÇOS DE PRESENTES


Ilustração Imagem Google

CONTOS QUE TE CONTO - ELE MORA NO MAR



CONTO
                     ELE MORA NO MAR

                                          3a.Parte

                                                  .... continuação

..... Mas qual o quê, nunca mais viu seu amor.

E assim era todas as noites de cantoria e dança no terreiro. Certa noite, Marina foi chegando e viu na porta um pessoal que não era dali. Eram gringos querendo assistir a uma sessão do ritual dos santos. A mãe do terreiro falava e hesitava em deixar que entrassem, mas Manassea, velho pescador e pai de santo, convenceu a mãe, e eles foram recebidos no terreiro, mas com a condição de não se intrometerem nos ritos, na dança e nos cantos. Só podiam assistir. 

Marina puxava o canto e a dança aquela noite. Quando os atabaques e os tantãs começaram a soar no terreiro, a moça cantou lindamente o ponto à rainha do mar, Iemanjá. Ela cantava com alma, pois lamentosa, pedia em pensamento pelo seu Ozias. Dançou e dançou. Rodou e fez um bailado com seus braços morenos pra lá e pra cá. 

Os gringos estavam impressionados com tudo aquilo, e mais o som da batida dos tambores, os pontos de macumba os deixavam hipnotizados. Mas havia um entre eles, um tal de Michel, que estava era fascinado com Marina. Ela sequer notou os gringos. Michel, furtivamente, fotografou Marina com o seu celular. Ninguém viu, nem seus companheiros.

A sessão se encerrou e Marina sumiu. Michel não a viu mais por ali. Olhou tudo em volta, mas àquela hora a moça já estava sentada na areia, bem em frente à sua casa. Pensava em Ozias. 

                                       continua.....

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA - A ESPERA (FRAGMENTO DA POESIA)


A ESPERA

Esperar é difícil.
Ver as horas e os dias passarem
Enquanto se espera algo.
Parece que a eternidade veio a tudo
Envolver com uma lentidão irritante!

A espera não casa com paciência,
Onde desta há uma total ausência.
A espera tem tudo a ver com ansiedade
Onde há entre ambas uma certa identidade.
Paciência e ansiedade
São como água e óleo
Não combinam, não dão mescla.

 Quando espera, alguém
Canta, borda, pinta,
Dança, escreve, lê,
Compra, come, bebe,
Dorme e sonha.
Sonha que a resposta chegou!
Se foi boa ou não,
Que importa? É só sonho mesmo!
Pois no real, mesmo assim, continua esperando.
Quem espera sempre alcança!
Alcança mesmo?
Entra em cena a esperança,
Mas isso já é outra conversa!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google




POESIA - SEM AÇÚCAR, NÃO


SEM AÇÚCAR, NÃO

Como você quer fazer doce,
sem adoçar o tacho?
Ponha, mel, ponha melaço
mas não me faça doce dietético,
porque não sou diabético.
Também não esqueça
de botar um pouco de carinho,

assim o doce fica mais docinho.

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA ALHEIA - OS POEMAS - Mário Quintana



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

domingo, 28 de dezembro de 2014

POESIA ALHEIA - AMARRAR O TEMPO - MANOEL DE BARROS


Ilustração Imagem Google

PENSAMENTO - OTIMISMO



by Didi Leite
Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - BOM DIA FECHAR PRA BALANÇO


Ilustração Imagem Google

POESIA - GOTAS E POESIA - De Pássaros e Flores


Ilustração Immagem Google

POESIA - Gotas de Poesia - ORATÓRIO


by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PÁGINAS SOLTAS - Cantinhos do Amor




    CANTINHO

Há sempre um cantinho
em que a gente gosta de pausar.
É num cantinho que o amor se acostuma
pra florescer...
É num cantinho que a mente arma as
peripécias pro coração arteiro.
Vamos embora ver  um cantinho

pra nós dois?

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

ESPAÇO MPB - O AMOR É MEU PAÍS - IVAN LINS


Música: O AMOR É MEU PAIS
Autores: Ivan Lins e Ronaldo Monteiro de Souza
Gravação Ivan Lins
Esta música foi classificada em segundo lugar no Festival
da Canção - FIC de 1970, e eu estava lá ao vivo.

CONTOS QUE TE CONTO - ELE MORA NO MAR - 2a. Parte



CONTO

                ELE MORA NO MAR

                                          2a. Parte

                                         .... continuação

.... Quando tinham que se referir a ela a chamavam a moça dos peixes.

Já em casa ela entregava para a avó os peixes e ia tomar um bom banho de chuveiro. Lavava os cabelos e o corpo com sabão e demorava nesse banho. Depois de seca, comia um pedaço de bolo de milho com caldo de cana. Enquanto isso a avó já preparava a tina com água quente e cheia de flores secas de alfazema. Aí, Marina mergulhava o corpo, afundava a cabeça e deixava aquela água perfumosa penetrar em seus poros, em seus cabelos e sua alma. Depois de bom tempo, ela se secava e vestia seu vestido branco rodado, com decote acentuado do colo às costas. Penteava os cabelos, e ia se sentar no banco do quintal nos fundos da casa. Ficava ali ao sabor do vento da tardinha com as mãos mergulhadas numa pequena bacia com água e muita canela em pau. Anoitecia e seus cabelos secos voavam junto com seus pensamentos. Suas mãos ficavam com um aroma adocicado de canela e macias pelo óleo de amêndoas que esfregava um tantinho assim de nada . Ela botava uma flor branca nos cabelos, calçava uma sandália, igualmente, branca, pedia bênção a avó e ia para o terreiro dos santos. Ninguém que a visse agora, diria que aquela era a moça dos peixes. Não havia nenhum cheiro de peixe que a denunciasse.

Enquanto caminhava para o terreiro, seus pensamentos fincavam no barco Caprichoso e no seu barqueiro e pescador, Ozias. Eles foram pro mar, o mar os levou e não os devolveu à terra. Já fazia tempo que Ozias fora pro mar de onde nunca mais voltara. Se Iemanjá quisesse, se ouvisse suas súplicas já teria trazido Ozias para seus braços. Mas qual o quê, nunca mais viu seu amor.

                       .... continua

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google 

PÁGINAS SOLTAS - RIO QUE TE AMO



by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

PENSAMENTO - A MENTE ATUALMETE



Ilustração Imagem Google

POESIA - TRISTE, NÃO





TRISTE, NÃO

Só tem uma coisa que não posso.
É ficar triste porque você não me quis.
Desconverso o coração,
ergo a cabeça,
empino o nariz
e sigo em frente esquecendo
essa minha ilusão.
Vou caçar de ser feliz!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

POESIA - ARROBA O QUÊ? (Fragmentos da Poesia)






















                                            ARROBA O QUÊ?    

                                    Onde você está não tem satélite,
                                    Não tem telefone, não chega email,
                                    Não vai mensagem, não vem também ,não.
                                    Não vai correio, não há carta, telegrama,
                                    Torpedo sequer.

                                    Não passam ônibus, trem ou avião,
                                    Navio também não.
                                    Não há estrada, não há burro, cavalo,
                                    Nem charrete.

                                      Nenhum som chega aí, ou lá,
 Nenhuma cor vem daí ou de lá,
                                    Não está em nenhum mapa
                                    Nem na busca do Google.
                                    Não há sinal.
                                    Não sei se é longe
Ou perto invisível.
..........................................

Há um vazio e um silêncio infinitos.

.........................................................

                                    Nem uma nave espacial o alcança aí.

                                    Será que você sabe de mim ? 
           

                   by Didi Leite
                      Ilustração Imagem Google


bbbb